Nota

Foi ouvindo a fala de seus conterrrâneos e o rádio que Tom Zé começou a aprender música. Mais tarde, após cursar a Universidade de Música da Bahia, o artista incorporou á sua música conceitos modernistas, unindo-os a elementos da música erudita e de vanguarda ao folclore a ás canções cantadas pelo povo.

Seu disco recém-lançado “Tropicália Lixo Lógico” celebra uma espécie de retomada do movimento tropicalista, do qual Tom Zé foi um dos fundadores .

Realização :APAA- Associação Paulista os Amigos da Arte -Secretaria de Estado da Cultura em Parceria com a Prefeitura de Garça.

Anúncios

Dia 9 de Novembro ás 20h Circuito Cultural Paulista Apresenta: Show com Tom Zé

Circuito Cultural Paulista 2012

dia 09 de agosto – Quinta – Feira – 20 horas

MPB com Gabriel Sater

Filho de violeiro, Almir Sater ,Gabriel passou sua infância e juventude entre pólos tradicionais e modernos. Nascido em São Paulo, criado em Mato Grosso do Sul e Pantanal, e ainda tendo completado seus estudos nos EUA, Gabriel absorveu de forma dinâmica e única, o que de melhor tinha a oferecer cada um desses lugares. Entre a modernidade fervilhante paulistana e a placidez provinciana e introspectiva pantaneira, forma-se Gabriel Sater, agregando valores tão dessemelhantes e complexos, quanto singelos e inspiradores.

Gabriel Sater, completando 10 anos de carreira, mantém firme a postura de seu trabalho musical, que tem como fundamentos básicos a sensibilidade cultural, a valorização e a integração da música regional e fronteiriça do Mato Grosso do Sul com a sua contemporaneidade, e principalmente o posicionamento e divulgação da produção musical sul-matogrossense no cenário atual da música brasileira. Dentro desses preceitos Gabriel já concretizou dois trabalhos fundamentais para fazer conhecer sua música – seus dois CDs.

A música de Gabriel Sater engloba uma variedade de ritmos que vai do chamamé ao choro, do tango as guarânias, das valsas às polcas paraguaias, de baladas a temas mais modernos, com traços harmônicos sofisticados da bossa nova e do jazz. O folclore e o erudito também se fundem neste caldeirão de sonoridades inusitadas e o resultado é uma arte extremamente autêntica e marcante.Gabriel Sater agrega o virtuosismo ao violão, a poesia das canções e o seu refinamento como pesquisador, compositor e arranjador, produzindo música que vai “além das fronteiras” e mostrando-se como um expoente de sua geração e um talento singular dentro do cenário da música brasileira.

 Circuito Cultural Paulista – Realização – APAA – Secretaria de Estado da Cultura em parceria com a Prefeitura de Garça

Entrada Franca mediante retirada de convites com antecedência na ACIG ou na Secretaria Municipal da Cultura – Rua Minas Gerais , 180

 

Dia 16 -SÀBADO – 20 horas :CIA. TRIBO APRESENTA:ONÁ ALAFIÁA

Cia Tribo apresenta o espetáculo ONÁ ALAFIÁA

Sem perder de vista o foco principal, o gosto pela música, dança e canto e profetizando a continuidade de uma obra através dos tempos, perpetuando-se através de mensagens de otimismo e respeito, retratando a visão do artista contemporâneo.

Da ancestralidade à atualidade, a presença da cultura afro nos mais diversos CAMINHOS.

¨CAMINHOS¨… Que nos trouxeram para cá!  ¨CAMINHOS¨ incertos e turbulentos que nos fortaleceram a cada passo! Nos levando às mais variadas direções…passos firmes nos trazendo cada vez mais a certeza de quem somos, e onde estamos.

Nesse Universo Rico e Contraditório que OLORUM nos ilumine na dança, no canto, na música, na vida e nos guie para a felicidade…

 

Ficha Técnica:Solange Souza direção artística

Dança

Amanda Ferreira

Hiromi Yamaguchi

Joelma Souza

Marcio Araujo

Suzi Nascimento

Percussão

KANDELÊ DIAS

Gustavo Santos

Gisele Santos

Duração 50 minutos

Classificação  livre

RELEASE CIA. TRIBO

 

“A nossa herança não é uma massa compacta estática, mas sim, um organismo vivo, pulsante, envolvido em contradições que necessitam serem constantemente energizadas e equilibradas sem relação de hierarquia ou superioridade entre as culturas” – Solange Ferreira, diretora da Cia. Tribo.

 

 

A Cia. Tribo desenvolve um trabalho de pesquisa, resgate e divulgação da cultura afro por meio da Dança. Traz uma linguagem e visão contemporânea que evidencia a força da identidade cultural brasileira, permitindo assim um intercâmbio entre o Brasil e as vertentes da cultura afro no mundo.

 

Com origem marcada nas danças dos deuses, a Dança está presente na cultura africana muito mais do que as outras formas de expressão. No ritmo marcado pelos instrumentos de percussão, as coreografias retratam o perfil, a riqueza, a energia, a beleza e sensualidade no diálogo do corpo com o espaço. O resultado, é uma dança expressiva e contagiante, é isso que a Cia. Tribo retrata através da versatilidade de seus integrantes.

 

A Cia. Tribo tem uma longa trajetória, sua formação atual completa 10 anos e possui experiência internacional e tambémem grandes Eventospor todo o Brasil. Atualmente, representa o Centro Cultural Africano e está presente em todos os seus eventos.

 

Entre os destaques, pode-se citar a participação em eventos corporativos de empresas como: Brastemp, Bombril, HSBC, SIKA, Itaú, Center Norte, Bosh, Honda, Pepsico, Puma, Samsung, entre outras. Também se sobressaem participações em eventos como o Reveillon bo Bourbon Street, Revellion Hotel Hilton, Revellion em Angra dos Reis, Revellion Ilha Bela e Revellion Circulo Militar. No exterior, foram realizadas apresentações nos seguintes países: Canadá, Estados Unidos, Japão, China, Coreia, Paraguai, Uruguai, Colômbia e Argentina.Participação em clipes e campanhas com estrelas da cultura brasileira, como Daniela Mercury, Pierre Onassis-Olodum, Margareth Menezes, Ivete Sangalo Luciana Melo, D.Ivone Lara, Paula Lima, Exalta Samba, Dudu Nobre e recentemente com Afrika Bambaataa.

Sobre Solange Ferreira

Diretora da Cia. Tribo, Solange Ferreira é formadaem Educação Física, Balé Clássico e Jazz. Iniciou seus estudos sobre Dança Afro com Firmino Pitanga, diretor da Cia Batakotô, da qual foi assistente durante três anos. Iniciou capoeira e em seguida deu andamento a sua carreira internacional, na qual se especializouem Danças Africanasem Nova Iorque.  Foi coreógrafa da Escola de samba Vai-vai, integrante da Banda Havana Brasil, com participação em diversos trabalhos e eventos em geral, além de coreógrafa do Espetáculo Circense Circo de Ébanos.

Atua como arte-educadoraem Projetos Sociais, professora de Dança para alunos Portadores de Necessidades Especiais, ministra workshops por todo o Brasil, divulgando a cultura afro e toda a sua riqueza.

Circuito Cultural Paulista – Realização – APAA – Associação Paulista Amigos da Arte -SDecretaria de Estado da Cultura em parceria com a Prefeitura de Garça

Entrada Franca mediante retirada de  convites na ACIG ou na Secretaria da Cultura.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DE 20 À 23 DE JUNHO: SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA

SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA

Palestra para o professor com Inês bogéa

Dia 20 de junho das 19h as 20h30 Vida de Bailarino

Local: biblioteca municipal dr. Rafael Paes de barros

Av. dr Rafael Paes de barros nº 522- garça-sp

ESPETACULO ABERTO PARA ESTUDANTES.

Dia 21 e 22 de junho 15h

Local: teatro Miguel Mônico

Av dr. Rafael Paes de barros, 560 – Garça SP

OFICINA PARA BAILARINOS

Dia 23 de junho técnica de balé clássico das 10h ás 11h30/ com Manoel Francisco.

Dia 23 de junho repertório em movimento.

Das 11h45 ás 13h15/ com Beatriz Hack

Local: teatro Miguel Mônico.

As atividades serão gratuitas e as inscrições podem ser feitas através do site www.saopaulocompanhiadedanca.art.br ou diretamente na Sala Miguel Mônico das 14h ás 17h com  Bruno Carvalho.

Duvidas ou informações: educativo@spcd.com.br

Circuito Cultural Paulista 2012

A  cidade de Garça foi contemplada  pelo quarto ano consecutivo o Circuito Cultural Paulista realização da Secretaria de Estado da Cultura em parceria com a Prefeitura de Garça.
 
Dia 19 de Maio  – 20 horas – Circuito Cultural Paulista apresenta :
O LIBERTINO  -direção de JÔ SOARES 
 
 
 
 

Cassio Scapin, o eterno Nino de Castelo Rá-Tim-Bum, se volta para os palcos em peça com direção de Jô Soares. Na comédia O Libertino, o ator dá vida à Denis Diderot, renomado filósofo francês que não resiste aos encantos das mulheres. Em 2008, o ator havia assistido à uma leitura do texto em Paris, apaixonou-se por ele e, depois de dois anos, consegue trazê-lo ao palco do Teatro Cultura Artística Itaim.

Apesar de ser fantasia, a trama mistura personagens reais com fictícios e leva o espectador a se divertir, mas também questionar. “Todo humor é inteligente, se não for, não tem graça”, opina Jô, ao explicar a dramaturgia da montagem, que ainda conta com o ator Daniel Warren e as atrizes Luciana Carnieli, Luiza Lemmertz (filha de Júlia Lemmertz), Tânia Casttello e Erica Montanheiro.

Entrada Franca mediante retirada de ingressos ,com antecedência , na Secretaria de Cultura ou ACIG

Circuito Cultural Paulista – Realização Secretaria de Estado de Cultura – APAA em parceria com a Prefeitura de Garça
 
 
 

 Dia 16 de junho  CIA. TRIBO  apresenta :

 Dia 19  à 23 de Junho – SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA- 
 
 
Produção e circulação de espetáculos é o núcleo principal do trabalho da São Paulo Companhia de Dança. Desde sua criação a Companhia já produziu dezessete obras, sendo dez remontagens (Les Noces, de Bronislava Nijinska; Serenade, Tchaikovsky Pas de Deux e Theme and Variations, de George Balanchine; Gnawa, de Nacho Duato; Prélude à l´après-midi d’un Faune, de Marie Chouinard; Sechs Tänze, de Jíri Kilián; Legend, de John Cranko, Supernova, de Marco Goecke e Ballet 101, de Eric Gauthier) e outras sete obras inéditas (Polígono, do italiano Alessio Silvestrin; Ballo, de Ricardo Scheir; Entreato, de Paulo Caldas; Passanoite, de Daniela Cardim; Os Duplos, de Maurício de Oliveira, Inquieto, de Henrique Rodovalho e Bachiana nº1, de Rodrigo Pederneiras), que são apresentadas ao longo do ano em São Paulo, em cidades do interior do Estado, além de outras capitais brasileiras. A São Paulo Companhia de Dança já fez mais de 250 apresentações em 41 cidades, vista por um público de mais de 182 mil pessoas. Ao longo do ano se apresenta em São Paulo, cidades do interior do Estado, capitais brasileiras e exterior.
  • dia  23 de Março as 20 horas com o espetáculo ” Partituras ” de Christiane  Matallo
Internacionalmente conhecida instrumentista e bailarina de sapateado
Acessem :www.christianematallo.com.br

É agenciada pela Divine Rhythm Productions em Nova York(www.divinerhythmproductions.com)

A Carmen Miranda do TAP (Jornal The New York Times, Julho de 2006)
• A bailarina, sapateadora, coreógrafa, atriz, musicista e cantora Christiane Matallo iniciou seus estudos em dança com apenas dois anos e meio de idade. A única artista que sapateia e toca sax tenor e piano simultaneamente.
• Graduou-se em Dança pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), em 1993, e neste mesmo ano foi convidada para ministrar aulas de sapateado em Nova YorK. Foi pesquisadora do NICS (Núcleo Interdisciplinar de Comunicação Sonora- Unicamp) trabalhando com arte e tecnologia no projeto AtoContAto do coordenado pelo Dr. Jônatas Manzolli. Em 1997, e em 1998, apresentou o trabalho na Inglaterra e em 1999 em Viena, na Áustria. Posteriormente fez pós-graduação em artes na UNICAMP- SP
• Formada em piano erudito e popular, e aos 17 aprendeu sax tenor. Iniciou teatro aos seis anos e desenvolve seu trabalho artístico unindo a dança e elementos de outras linguagens artísticas como clow, canto e arte e tecnologia. • Estudou canto com Marcelo Onofri (erudito e popular) e atualmente é aluna de Ronnie Kneblewski.
• No ano de 1995 fundou o Studio de Dança Christiane Matallo com cursos regulares de diversas linguagens de dança na cidade de Campinas.
• É a diretora artística e organizadora do Brasil International Tap Festival, desde 1999. Com o objetivo de popularizar a arte do sapateado já passaram pelo evento os melhores profissionais do mundo como: Robert Reed, Van “The Man” Porter, Dormeshia Sumbry Edwards, Corrine Karon, Jason Samuels Smith, entre outros. Também organiza o Sapateia São Paulo, que comemora o Dia Internacional do Sapateado (25 de maio) na cidade de São Paulo.
• “The Girl from Ipanema”, coreografia de sua autoria foi apresentada no St. Louis Tap Festival, na cidade de St. Louis nos Estados Unidos, em 2001, onde ministrou um workshop e fez performances.
• Desde 2004 apresenta ao lado contra baixista Gilberto de Syllos o espetáculo “da Corda pro Pé”, que reúne música, dança canto e poesia. Nele Christiane dança, toca saxofone tenor, piano e percussão ao mesmo tempo em que sapateia, interpreta e canta. O espetáculo esteve em turnê nos Estados Unidos em 2005, 2006 e 2007.
• Em junho de 2006 Christiane Matallo lançou dois DVD´s de sapateado, até então inéditos no Brasil com o apoio da Só Dança. Além das aulas dirigidas a crianças e profissionais os trabalhos contam com clipes, jogos interativos e elementos históricos. Hoje os dvds são encontrados em mais de 32 países.
• Em julho de 2006 embarcou para os Estados Unidos para ministrar aulas de sapateado com estilo brasileiro no New York City Tap Festival a convite de Tony Waag e também para fazer performances no festival. De lá, seguiu como convidada de Chole Arnold e Jason Smith para o L.A Tap Festival em Los Angeles e em diversas cidades como New Jersey, Chicago e Filadélfia.
• Desde 2006 desenvolve o sambateado (fusão de sapateado com samba) dentro do carnaval brasileiro na Escola de Samba Mocidade Alegre- SP
• No ano de 2007 Christiane Matallo aprovou a lei municipal 14.347-07 no município de São Paulo, que reconhece do “Dia Internacional do Sapateado” e que inclui a data no calendário oficial da cidade.
• Em abril de 2008 viajou para Stuttgart (Alemanha), onde ministrou workshops na New York City Dance School e na Base Militar Americana na Alemanha. Em 2009 voltou para Alemanha para o Tap Reloaded apresentando “da Corda pro Pé” e ministrando aulas. • Faz curadoria, júri e ministra workshops em importantes festivais de dança no Brasil, destacando Passo de Arte, Dança Ribeirão, Joinville e outros.
• Em Junho de 2009 estreou performance ao lado do músico e instrumentista Derico do Prograna do Jô.
• Coreografou trabalhos de diversas modalidades para comerciais e eventos especiais.
• Coreografa, dirige e produz espetáculos, ministra workshops por diversas cidades brasileiras e diferentes países.
• Foi atriz-cantora no elenco de New York, New York – o musical dirigido por José Possi Neto em 2011.

Entrada Gratuita mediante retirada de convites antecipados na Secretaria de Cultura e ACIG

Dia 21 de abril – 15 horas -Cia Base apresenta ” As Mulheres do SOL ” um espetáculo ao ar livre – Parque da Concha Acústica do Lago

CIA BASE

dança aérea o movimento entre o circo e a dança

Fundada no ano de 2004, a CIA BASE  sediada em São Paulo, se dedica a criação de espetáculos inovadores, criativos e flutuantes que desafiam a gravidade inspirados pela dança, pelo circo contemporâneo, perfomance e artes visuais.

CIA BASE pesquisa e investiga a dança vertical e o aproveitamento de seu movimento no espaço. Busca construir um corpo que dança além dos limites de nosso tempo, formando um ambiente que se move sem parar na direção de uma dança gravitacional e espacial.

Imagem 224 ok

As apresentações da CIA BASE são criadas a partir da união da dança e do circo com a arquitetura de estruturas urbanas e não convencionais, num diálogo entre o corpo e a cidade. Bailarinas, dançarinas e atores em situação de risco onde a arquitetura e a sobrevivência humana se encontram.

CIA BASE incorpora uma variedades de métodos na construção de sua identidade e de seus espetáculos, aprofundando a sensibilidade, concentração, potência, percepcão, auto imagem, sentimentos e movimentos de seus artistas. Corpos presentes, vivos, fortes e atuantes.

Entrada Gratuita

Circuito Cultural Paulista 2012 – Realização APAA  Secretaria de Estado da Cultura e Prefeitura de Garça